.

.

.

16 de março de 2011

.



As chuvas e os ventos deram à gravidez do pote forças de parir.
E o pote pariu rosas. E esplendorado de amor ficou o pote!
De amor, de poesia e de rosas.



(Manoel de Barros)
(Memórias Inventadas - As Infâncias de Manoel de Barros)

.
.

Nenhum comentário: