.

.

.

29 de agosto de 2010



.

.
.Segredando ...

Mas eu devo ter vivido realmente à beira-mar ...
Sempre que uma cousa ondeia, eu amo-a ...
Há ondas na minha alma. . .








... Quando a onda se
espalha e a espuma chia. parece que há mil vozes mínimas a
falar.


. . . Quereis que vos
conte o que eu sonhava à beira-mar?



(Fernando Pessoa - O Eu profundo e os outros Eus)


(O marinheiro - A Carlos Franco)





Hoje, o dia pode não ter sido bom,
mas amanhã será outro mar.
E eu estarei lá na beira da praia de novo.


(Ana Jácomo)

.
.

8 comentários:

Lia Araújo disse...

Oh minha querida
Que carinho imenso... fico emocionada!

Aqui sempre tá lindo... nossa Aninha e nossa Pessoa
perfeito... e as fotos lindas!
bjos querida

ErikaH Azzevedo disse...

Por um minuto achei que o poema fosse da Sophia de Mello, ela que canta tão bem o mar...mar que nos encanta, mar de tantas profundidades,

" Mar de gente onde mergulho sem receio, mar de gente onde eu me sinto por inteiro"

Ele, o Rappa.

Bjinho a ti SU


Erikah

Ivanúcia Lopes" disse...

...Sim! Eu vou estar na beira da praia de novo! Mesmo com o barquinho remendado! rs

Parabéns! OS ares aqui continuam muito agradáveis!!

Bjos Suzi!!

Grasi disse...

Linnndo!
E, Pessoa... esse sabia das coisas!
Bjão e um super domingo prá ti:)

Be Lins disse...

Ah, o mar!
não á toa,
faz rima perfeita com o verbo AMAR.

Inspirador demais, querida!


Beijos

A.S. disse...

Querida...

A tua alma tem a imensidão do mar... o teu corpo, o doce e sensual bailado das ondas!


Beijosss
AL

Alice disse...

'Sempre que uma cousa ondeia, eu amo-a ...
Há ondas na minha alma'

Ufa... de tirar o folego de tanta doçura.

Beijos meus.

Suspiros Poéticos disse...

Seus blogs são todos lindos!
Mas este é meu preferido!

E esse post me fez sonhar..
Ao ver outros mares, busquei imensidões os mares de mim..

Muito bem vinda ao meu blog também!

beijo no coração,

Brida.