.

.

.

8 de agosto de 2010

.



Se o amor que me oferece é tecido de palavras,
eu lhe estendo os meus braços,
mostro em gestos o que é amor.


(Fábio de Melo)

.
.

4 comentários:

Grasi disse...

Suzi,
o amor deveria ser sempre mais tecido de gestos, né?! Às vezes palavras são tão desnecessárias...
Bjão lindona e um super domingo prá ti :)

Sαbrinα Frehí disse...

As paavras nem sempre demonstram toda a sinceridade, a verdade necessita mesmo de gestos, de bons gestos (:

ErikaH Azzevedo disse...

Poderemos querer um mix dos dois?gestos e palavras, palavras e gestos que as confirmem...hein?hein?rsrsrs

Bjos linda.

Erikah

It's me. disse...

Olá Suzi, seja bem-vinda ao meu cantinho de nostalgias!

Que bom que gostastes do meu blog, ele é feito com todo amor e ternura que possam existir dentro mim.

Todos os posts/textos/poemas/contos que levam o meu nome em baixo (Franciélle Bitencourt) são de minha autoria sim. Quando não possuem, faço referência ao autor logo após o texto.

Espero que tenhas gostado realmente, assim como eu me encontrei, em muitas coisas, que você escreveu aqui no seu.

Um beijo carinhoso,
Fran.