.

.

.

17 de abril de 2010


.




Se ao menos pudesse voltar a ser tão distraída, a sentir tanto amor sem saber,
tomando-o por engano pelo riso e pelo pão com um levíssimo cheiro de geléia espalhado por cima.




(A menina que roubava livros)


*
.

Nenhum comentário: